segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Atualizações de jogos passando dos 100% no Xbox One

Desde o último update do sistema operacional do Xbox One, usuários do console têm relatado um bug que faz as atualizações de jogos passarem dos 100%. Caso seja um desses "felizardos" (foi o meu caso também, :P), tente a solução abaixo:

1. Antes de mais nada, copie os jogos e/ou aplicativos (ex.: Netflix) instalados no Xbox One para um HD externo com USB 3.0, seguindo esse tutorial da hora do Tech Tudo.

2. Na tela inicial do Xbox One, aperte ← no direcional digital para acessar o painel. Selecione o ícone da engrenagem e, no submenu que se abre em seguida, a opção Todas as Configurações.

3. Na tela de configurações, selecione Sistema > Informações do console e atualizações. Em seguida, selecione Restaurar padrões de fábrica e, após ler o aviso, a opção Sim.

Feito isso, o Xbox One retornará às configurações iniciais, mas seu sistema operacional permanecerá na última versão instalada. Reconfigure tudo novamente e copie de volta para o armazenamento interno do console os jogos e aplicativos que você salvou durante o passo 1. Se tudo deu certo, as próximas atualizações ocorrerão sem maiores transtornos.

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Não seja esse cara: o chato do Whatsapp

Apesar do tremendo sucesso nos smartphones, o Whatsapp vive repleto de usuários daquele tipo que publica qualquer conteúdo de forma indiscriminada, arrumando brigas e até exclusões desnecessárias. Segue abaixo um compilado do que (não) fazer para se manter longe dessa turma inconveniente:


1) Dê "bom dia", "boa tarde" ou "boa noite" ao porteiro

Essas expressões são mais do que bem vindas no mundo real, mas podem soar um tanto incômodas no Whatsapp a depender do horário. Só mesmo a falta do que fazer explica porque muitos usuários publicam "Bom dia!" no grupo às cinco e meia da matina, quando os demais integrantes em sua maioria sequer abriram os olhos.


2) Mensagens motivacionais irritam em vez de animar

Nem sempre estamos 100% de bom humor para receber aquelas típicas frases de efeito com foto de cão, gato ou foca ao lado ou no plano de fundo. Resistir à tentação de publicar esse tipo de material já deve bastar para levantar o ânimo das pessoas.


3) Seja direto

Postar uma frase picotada (isto é, palavra por palavra) estende demais a timeline, gera notificações desnecessárias em série e o destinatário ainda pode não entender o que você quis dizer, então trate de publicar as mensagens por inteiro. E nada de abusar dos emoticons do Whatsapp ou adotar um apelido enigmático: você não tem mais idade pra isso e ninguém tem a obrigação de ficar adivinhando a sua identidade.


4) Dois tiques azuis: li sua mensagem e respondo quando/se quiser

Provavelmente você não sabe o que aconteceu do outro lado da linha para que alguém não tenha respondido imediatamente às suas mensagens. Lembre-se que seus contatos não são operadores de telemarketing à sua disposição 24 horas por dia.


5) Texto sempre que possível, áudio somente quando necessário

Mensagens escritas são mais fáceis de entender e responder, além de consumir menos franquia de dados alheia. Deixe os recados de voz somente para alguma necessidade extrema.


6) Sem baixaria, por favor

Se você costuma visualizar fotos ou vídeos de pornografia, acidentes automobilísticos, animais mortos e portadores de doenças raríssimas, limite-se a fazer isso no smartphone pessoal em vez de publicar esse tipo de material. Ninguém da sua família ou do trabalho é obrigado a compartilhar do seu excêntrico gosto.


7) Guarde sua felicidade para si mesmo

Qual a necessidade de exagerar na publicação das fotos de um passeio na Europa ou do jantar com o grande amor da sua vida? Se espera receber mil elogios pela demonstração da sua felicidade, você pode conseguir o efeito contrário: passar aos amigos a impressão de estar se gabando à toa e eventualmente despertar a inveja alheia.


8) Vídeos longos só com link

Outro hábito que irrita muito os usuários do Whatsapp é a postagem de vídeos de 10 minutos ou mais, obrigando as pessoas a gastar (quase) toda a franquia de dados do celular só para baixar o material. Uma sugestão é fazer o upload somente de vídeos curtos e postar links para vídeos maiores.

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

[UBUNTU] Faça o Dropbox funcionar em rede corporativa

No trabalho, você tenta instalar o Dropbox e se depara com uma caixa de diálogo que exibe a seguinte mensagem de erro:

Error: Trouble connecting to Dropbox servers. Maybe your internet connection is down, or you need to set your http_proxy environment variable.

Se for o caso, isso significa que a conexão à Internet na sua empresa é provida através de um servidor proxy HTTP(S), ao qual será necessário informar usuário e senha para fins de autenticação. Para isso, abra o terminal no Ubuntu e rode os comandos abaixo:

$ export http_proxy="http://usuario:senha@endereco_proxy:porta"
$ export https_proxy="http://usuario:senha@endereco_proxy:porta"

Finalmente, acesse o atalho do Dropbox no menu Aplicativos ou rode no terminal o comando dropbox start -i e considere o problema resolvido, ;-)


Fonte: http://askubuntu.com/questions/318574/problem-with-installing-dropbox

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Netflix não inicia no PS3: o que fazer?


Às vezes, pode ocorrer de o aplicativo do Netflix no Playstation 3 parar de funcionar de uma hora para outra. Se for este o seu caso, não se desespere! Em poucos passos, você voltará a assistir seus filmes favoritos no console da Sony.


1. Na tela inicial do PS3, acesse Serviços de TV/Vídeo (TV/Video Services) e realce a opção Netflix.

2. Aperte X e, logo depois, segure Select e Start ao mesmo tempo até aparecer a mensagem Deseja redefinir as configurações da Netflix e se recadastrar? (Do you want to reset yourNetflix settings and re-register?). Selecione Sim (Yes).

3. Informe o e-mail e senha de cadastro no Netflix. Problema resolvido! :-)


Fonte: Centro de Ajuda do Netflix

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Desative a execução automática de vídeos no Facebook

Irritado com os vídeos executando automaticamente na sua timeline no Facebook? Não se preocupe: você não é o único - e talvez nem seja o último - a passar por essa chateação. E já existe uma solução simples e eficiente para tornar sua vida mais fácil na rede social do Zuckerberg.


Passo 1: na página inicial do Facebook, acesse o menu do canto superior direito, clicando na opção Configurações a seguir.













Passo 2: uma vez na tela Configurações gerais da conta, no menu lateral à esquerda, clique a opção Vídeos.


















Passo 3: Finalmente, na tela a seguir selecione a opção Desativado. Pronto! :-)


segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Desplugados: uma prévia

Imaginem um universo alternativo, não muito diferente do nosso, e no qual a Terra é habitada por pessoas que literalmente vivem grudadas em gadgets. Todos os dias, um pai mal se levanta da cama e, via SMS, já manda os filhos fazerem o mesmo. Sua esposa lê recados no app (aplicativo) do Facebook no iPhone enquanto mete a mão na massa para aprontar o café da manhã. Na escola, as crianças conversam umas com as outras via Twitter, #um #verdadeiro #portal #com #as #últimas #novidades #da #galerinha. À noite, um grupo de amigos põe a conversa em dia pelo Whatsapp, sem ao menos se olharem uns aos outros, e usam o Instagram como álbum de fotos da balada na casa de um deles no último fds (final de semana). Tudo funciona às mil maravilhas e sem sobressaltos até que algo muito terrível atinge os humanos em cheio: todas as comunicações do mundo inteiro - do celular à Internet - saem do ar. Não se sabe se por obra de alguma falha global, vírus ou mesmo cyberataque. O fato é que os aparelhos deixaram de ter sua utilidade e agora os habitantes terão de reaprender (ou aprender mesmo, no caso dos mais viciados em tecnologia) a estabelecer algum tipo de contato interpessoal. 
Parece utópico? Nem tanto: a julgar pela enorme quantidade de usuários que não param de tc (teclar) em seus PCs, smartphones e tablets enquanto apenas ouvem - ou fingem ouvir - a voz de quem insiste em travar com eles qualquer conversa cara a cara, o nosso mundo caminha perigosamente para o cenário hipotético retratado no parágrafo anterior. E é exatamente disso que trata Desplugados, uma história não muito diferente da realidade que pretendo publicar por aqui em breve (e, talvez, transformar em um romance)...